Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Patrono
Início do conteúdo da página

Denominação Histórica

Acessos: 661

 

General Gomes Freire de Andrade

Fonte da Imagem: Biblioteca Luso Brasileira


General Gomes Freire de Andrade, o Conde de Bobadela, é o personagem histórico que dá nome ao Departamento de Ciência e Tecnologia (DCT) do Exército. Filho do Sr. Bernardino Freire de Andrade e de D. Joana Viscência de Meneses, nasceu em Portugal no ano de 1688.

Estudou no Colégio das Artes da Universidade de Coimbra, período em que assentou praça, servido durante 23 anos no Regimento de Alentejo, entre 1710 3 1733, onde alcançou o posto de capitão de cavalaria.

Foi nomeado por Dom João V, Governador e Capitão-Geral do Rio de Janeiro e permaneceu no cargo de 1733 a 1763, quando ocorreu a criação do Vice-Reino do Brasil. Graças a seus serviços à Coroa, recebeu o título de Primeiro Conde de Bobadela em 1758.

No Rio de Janeiro colonial, deu grande impulso à cidade com significativas realizações, como a instalação da primeira gráfica e a construção do Aqueduto da Carioca, hoje conhecido como Arcos da Lapa, primando pela utilização de pedras encontradas no Brasil, diante do elevado custo do material vindo de Portugal.

No mesmo período em que governou o Rio de Janeiro, administrou, paralelamente, as Capitanias de Minas Gerais e de São Paulo.

Atuou como diplomata e destacou-se na defesa dos interesses portugueses na demarcação dos limites meridionais do Brasil com as colônias espanholas. Durante essa empreitada, o General Gomes Freire de Andrade, comandando o denominado “Exército Demarcador”, enfrentou a resistência dos índios missioneiros e dos padres jesuítas, conflito que ficou conhecido como Guerra Guaranítica.

Sua maior contribuição, no âmbito da tecnologia militar, ocorreu no ano de 1762, quando criou a histórica “Casa do Trem da Província do Rio de Janeiro”, estabelecimento destinado a abrigar e reparar o equipamento de artilharia do Exército Colonial. A Casa do Trem deu origem às atividades industriais bélicas no Brasil Colônia e foi precursora dos nossos arsenais de guerra.

Em 1763, ano de seu falecimento, foi organizado o Arsenal da Marinha, também no Rio de Janeiro.

O General Gomes Freire de Andrade está sepultado no Convento das Carmelitas, no bairro Santa Teresa, Rio de Janeiro, obra que ele ajudou a construir. Ao exaltar sua expressão militar e humana, o DCT manifesta respeito e admiração para com esse personagem histórico, cuja dedicação, entusiasmo e extremo devotamento reverbera no cumprimento das missões dessa organização militar.

Fonte: Revista Verde Oliva  nº 223

registrado em:
Fim do conteúdo da página